Thursday, Jun 22nd

Última actualização:08:25:23 AM GMT

Manchetes:
Você está aqui: Actividades da Embaixada
 
na Rússia
 
Angola

Actividades da Embaixada

Visita oficial à Rússia do Ministro da Defesa de Angola

O ministro da defesa de Angola, João Gonçalves Lourenço, realizou do 30 de Julho ao 7 de Agosto de 2015 uma visita oficial à Rússia, durante a qual discutiu com o seu homólogo russo vários aspectos da cooperação técnico-militar entre os dois países.
O governante angolano assistiu à abertura dos primeiros Jogos Militares Internacionais, que decorreram na Rússia de 1 ao 15 de Agosto.
Durante a abertura do evento o ministro russo afirmou que Angola poderá garantir a segurança na África Central e que Moscovo está pronta para ajudar a melhorar as capacidades profissionais das Forças Armadas Angolanas.
"Nós, certamente, saudamos a vontade da liderança angolana de melhorar ainda mais as relações bilaterais multifacetadas, incluindo a do sector da defesa. Estamos dispostos a ajudar em tudo o que fôr possível", garantiu Sergey Shoigu.
Angola é um dos principais parceiros da Rússia em África. Os dois países têm uma posição comum sobre uma série de questões internacionais, incluindo o conflito Sírio.
Em 2013, a Rússia concordou fornecer armas e equipamento militar à Angola no valor de um bilhão de dólares, incluindo peças de reposição para armas pesadas e ligeiras de fabrico russo, munições, tanques, artilharia e helicópteros de diferentes tipos.
Os jogos militares internacionais, em que Angola também participou, reuniram mais de dois mil soldados de dezassete países do mundo. As competições foram realizadas em 11 regiões diferentes da Federação Russa.

DSC 2701

O Embaixador de Angola na Rússia, Joaquim Augusto de Lemos, recebeu no aeroporto de Vnukovo o Ministro da Defesa de Angola, general João Gonçalves Lourenço, que visitou oficialmente a Federação da Rússia em 7 dias.

DSC 2716

O Ministro da Defesa de Angola, general João Gonçalves Lourenço, durante uma entrevista concedida à Televisão Pública de Angola.

DSC 2839

Ministro da Defesa, general João Gonçalves Lourenço, chefiou a comitiva de Angola no encontro com o Ministro da Defesa russo.

DSC 2840

Ministro da Defesa da Rússia, general Serguei Shoigu, durante as conversações com o Ministro da Defesa de Angola.

 

Ministro do Interior angolano participou na 2ª Conferencia Ministerial de Luta Contra a Droga em Moscovo

O Ministro do Interior de Angola, Ângelo da Veiga Tavares, defendeu em Moscovo que o combate ao tráfico de drogas não pode ser feito de forma isolada porque a troca de informações e a cooperação policial entre os países são determinantes na luta contra esse delito.
O ministro angolano fez esta afirmação a margem da Segunda Conferência Ministerial de Luta Anti-droga, realizada na capital da Federação da Rússia à 23 de Abril de 2015.
O governante angolano, que chefiou uma delegação de altos funcionários do Ministério do Interior ligados a investigação criminal, intercâmbio e cooperação, ouviu e constatou a experiencia de alguns países, bem como as formas de coordenação do combate à droga.
O ministro Ângelo Tavares, tomou boa nota da realidade de alguns países e ressaltou a experiencia neste domínio da Nicarágua que defende o combate com maior foco na produção da droga, porque cortando o mal de raiz, os demais ciclos do tráfico, como o trânsito e o consumo, deixam de ter lugar.
No evento foram definidos alguns documentos reitores que servirão de base para a luta anti-drogas no mundo.
Segundo o governante, Angola terá mais um suporte nesta área, porque fizeram parte da sua comitiva técnicos e especialistas anti-drogas que doravante poderão realizar o seu trabalho de forma mais eficaz.
Além disso, a transferência de conhecimentos para os países menos desenvolvidos e a troca de informações podem ajudar no combate à o tráfico de drogas, fenómeno que tem ligação com o terrorismo e o branqueamento de capitais.
À margem da conferência, o Ministro do Interior manteve um encontro com a delegação russa, para apreciar uma proposta de realização de um fórum internacional anti-droga em África ainda este ano, em que além da Rússia participariam diferentes países africanos, sob os auspícios da União Africana e da ONU. Esta é uma idéia que está ainda a amadurecer, e poderá continuar a ser consolidada através dos canais diplomáticos apropriados.
24 de Abril de 2015

IMG 4688

Reunião ministerial Angola-Rússia. Membro da delegação russa; Comissário Chefe Eugénio P. Alexandre, Director da DNIC; Ministro do Interior Ángelo de Barros Veiga Tavares; Comissário Chefe José Dembe, Director do Gabinete de Intercâmbio e Cooperação.

IMG 4815

Delegação angolana.
Da esquerda à direita, de cima para baixo: Comissário Chefe José Carlos Gomes, Chefe do Departamento Anti-DrogasDirector da DNIC; Conselheiro João Domingos Quiosa; 1º. Secretário Jorge João Manuel; Comissário Chefe Eugénio P. Alexandre, Director da DNIC; Embaixador de Angola na Rússia Joaquim Augusto de Lemos; Ministro do Interior Ángelo de Barros Veiga Tavares; Comissário Chefe F. Paiva, Cmte Provincial da Província do Bengo

IMG 4759

Durante a sessão de trabalhos da Conferência ministerial

IMG 4691

Reunião bilateral

Cumprimentos de Fim de Ano

zerngO salão nobre da representação diplomática de Angola em Moscovo, voltou a vestir mais uma vez as suas habituais cores, para reunir diplomatas e funcionários de recrutamento local na cerimónia de cumprimentos de fim de ano ao embaixador Joaquim Augusto de Lemos.

O Chefe da missão, na hora do balanco considerou de positivo o ano que ora termina para a embaixada de Angola em Moscovo e desejou felicidades aos seus funcionários na quadra festiva
que se avizinha.

O diplomata angolano ao intervir na ocasião, afirmou que embora seja uma missão do tipo A esta de Moscovo, a embaixada possui um número reduzido de trabalhadores e apontou alguma ineficiência no trabalho por parte dos seus funcionários.

Apelou por isso, à um melhor ano em 2017 assente num ambiente laboral mais sadio e de produtividade elevada e com mais qualidade para se atingirem os patamares desejados.

Depois disso, o embaixador Joaquim de Lemos, recebeu a saudação de cada um dos presentes e ergueu a sua taça de champanhe para o tradicional brinde no quadro dos tradicionais cumprimentos de fim de ano e desejou aos participantes um Natal Feliz e um Ano Novo Próspero...

Embaixador de Angola homenageia homólogo do Brasil em fim de missão

dip1

O embaixador extraordinário e plenipotenciário de Angola na Federação da Rússia, Joaquim Augusto de Lemos, ofereceu um jantar de despedida ao seu homólogo do Brasil, António José Vallim Guerreiro, em fim de mais uma missão diplomática, no quadro da boa amizade e relações de cooperação entre os dois países.

O embaixador brasileiro que esteve em Moscovo por um período de 3 anos, desempenhou antes funções como representante permanente do Brasil em Viena de Áustria, em Geneva, na Suíca, tendo já passado antes disso por vários países com cargos de menor relevância.

O diplomata angolano homenageou o colega brasileiro, no fim da sua missão pela Rússia de cerca de 4 anos, tendo desejado à este sucessos na carreira diplomática face aos futuros desafios.

Na ocasião, em que também foram convidados outros 15 embaixadores acreditados neste país com as suas respectivas esposas, Joaquim de Lemos, sublinhou a importância dos laços culturais que unem Angola e o Brasil, com principal destaque para o festival de cinema brasileiro e aproveitou para oferecer um quadro com a figura do Pensador, o maior símbolo da cultura nacional.

Ao diplomata homenageado, que sentiu-se honrado pelo jantar oferecido, restaram palavras de agradecimento pelo gesto mas ainda o facto do estabelecimento hoteleiro escolhido como sendo à frente do bem referenciado Teatro Bolshoi, aliás um dos principais atractivos culturais do centro da capital russa, em Moscovo.

Pompa e circunstância marcaram o jantar protocolar, da praxe diplomática quando um chefe de missão termina o seu mandato.

dip2

dip3

dip4

Natal infantil encantado de 2016

1ng2016

O Natal Infantil Encantado com a família da embaixada de Angola na Rússia, foi mais uma vez este ano motivo para reunir os filhos dos diplomatas e trabalhadores de recrutamento local acompanhados dos pais e encarregados de educação na habitual festa natalícia no salão nobre da missão diplomática em Moscovo.

Foram cerca de sete horas, preenchidas com muito som, côr, e garantida confraternização. Brinquedos, muitos brinquedos e outros prémios foram ofertados, principalmente, aos pequenos num momento vivido intensamente do princípio ao fim pelos convivas que envolveu também muitos adultos.

A tradicional árvore de natal, o Papai Noel ao som da musica do Dj com muita animação dominaram a festa natalina de 2016, este ano antecipado para a segunda semana dezembrina.

Muita luz, brincadeiras proporcionadas pelo mestre de cerimónias e a animadora principal, marcaram o momento festivo que contou logo de início com a oração religiosa da praxe na voz da emblemática tia Nina, funcionária da M.D.

Houve ainda uma palavra de agradecimento e outras considerações em nome da embaixada pelo facto de mais uma vez se presentear os filhos e os funcionários seniores e não só, apesar das actuais dificuldades financeiras.

Por seu lado, a madrinha da actividade, embaixatriz Teresa de Lemos, na sua mensagem natalícia enfatizou a importância de nesta altura do ano, por ocasião da quadra festiva diplomatas e funcionários da missão e os seus respectivos filhos conviverem de uma forma abrangente e tornarem real o sonho num contexto diferente de "família" embora estando longe de Angola.

Além das habituais brincadeiras, como o amigo oculto, dança, música, sorteios, cultura geral, e a recreação cultural envolveram petizes e mais velhos numa simbíose festiva que encantou os participantes em mais esta Festa anual de Natal da nossa embaixada.

2ng2016

3ng2016

4ng2016

5ng2016

6ng2016

7ng2016

Festa dos 41 anos da Independência comemorada com júbilo por angolanos e russos em Moscovo

DSC 0746

O embaixador de Angola na Rússia, Joaquim Augusto de Lemos, exaltou em Moscovo a importância da independência nacional como o principal alicerce do futuro risonho dos angolanos.
O diplomata angolano, falava durante um jantar de confraternização com a comunidade angolana residente, de entre diplomatas, estudantes e familiares de trabalhadores de recrutamento local no quadro do 41° aniversário dos festejos da independência nacional, assinalado à 11 de Novembro passado.

Joaquim Augusto de Lemos, fez uma incursão à dimensão da maior efeméride do país, abordando com profundidade o significado histórico, feitos, custos e benefícios tendo apelado sobretudo a comunidade residente, para uma melhor postura na contribuição dos desafios da actualidade que o país enfrenta.
O embaixador ressaltou também as excelentes relações entre Angola e a Rússia um parceiro estratégico desde os primórdios da nossa independência.
Entre os muitos atractivos do convívio, além da música, dança, esteve patente uma exposição de trajes nacionais, pratos típicos da culinária angolana com quitutes da terra, bebidas nacionais, bem como peças artesanais num forte retrato dos múltiplos aspectos da cultura de Angola.

DSC 0869

DSC 1449

DSC 1051

Continuar...

25º aniversário das FAA assinalado em Moscovo

No dia 9 de Outubro de 2016, as FAA-Forças Armadas Angolanas completaram 25 anos de existência como o principal baluarte da preservação da independência e defesa das instituições democráticas do país.

Constituídas num momento, particularmente difícil da história de Angola, no quadro dos acordos de paz de Bicesse, Portugal, o exército nacional enfrentou após a crise pós-eleitoral de 1992, um período longo que apenas terminaria com a paz efectiva alcançada em Abril de 2002, o processo de reedificação e de modernização dos três ramos das FAA.

Para os angolanos, esta etapa foi marcada com mais eficácia e eficiência no combate à imigração ilegal, a exploração indevida dos recursos naturais e o controlo efectivo das nossas fronteiras quer por terra, mar e ar. As FAA têm granjeado apoio da comunidade nacional e internacional, bem como o reconhecimento do valor e coragem dos seus militares em África e não só.

Nesta senda do vigésimo quinto aniversário, a Chancelaria de defesa em Moscovo, promoveu a habitual actividade festiva aqui na UPDK em Moscovo, em alusão à data, durante a qual o Adido militar, Júlio da Silva Kitumba, enalteceu a bravura dos combatentes angolanos, desde os oficiais generais aos soldados na sua honrosa missão de defender a pátria.

O Contra-almirante afirmou também que o caso da formação das FAA tem sido um paradigma estudado nas universidades militares africanas, porquanto foi um processo inclusivo dos dois principais beligerantes do conflito angolano onde ninguém ficou de fora.

Além do embaixador de Angola na Federação da Rússia, Joaquim Augusto de Lemos, a actividade contou como convidado especial, o ministro das telecomunicações e das tecnologias de informação de Angola, José Carvalho da Rocha, que se encontrava em visita de trabalho neste país, bem como o corpo diplomático acreditado.

vs1

vs2

vs3

vs4

Celebração do 11 de Novembro

LOGOTIPO jornal de angola-02A Missão Diplomática da República de Angola na Federação Russa prepara-se para celebrar condignamente o 11 de Novembro, dia do 41º aniversário desde que Angola alcançou a Independência Nacional.

Esta data é um marco deveras importante da história do País. A independência, de que usufruímos hoje, resultou do esforço desmedido de angolanos, eternizados nas referências que a eles se faz nos principais símbolos da República. São os nossos heróis, aqueles que, pese a disparidade dos meiose da brutalidade da acção repressiva colonial, entregaram-se de corpo e almaem prol de uma causa comum: a liberdade. A luta, todavia, não cessou com o alcance da Independência. Estendeu-sedurante vários, seja nos cambos de batalha, em defesa da integridade territoriale soberania nacional, seja nas fábricas, nos gabinetes, nos campos agrícolas enas escolas. A paz foi, por fim, alcançada. Mas a luta continua. Sem armas namão, agora. Os angolanos ontem desavindos trabalham hoje juntos em prol dodesenvolvimento, procurando, cada um a seu nível, realizar os ideais daquelesque se bateram pela Independência nacional.

Pág. 1 de 6

Quem é Online

 
Temos 111 visitantes em linha