Tuesday, Oct 17th

Última actualização:08:25:23 AM GMT

Manchetes:
Você está aqui: Publicações Notas de imprensa, Artigos, Reportagens
 
na Rússia
 
Angola

Notas de imprensa, Artigos, Reportagens

Projecto Angosat comemora 3 anos de existência

Versão para impressão

angos2

O projecto Angosat, que comemora o seu terceiro ano da construção do satélite angolano em parceria conjunta com a Rússia, trouxe mais uma vez à Moscovo, o ministro das telecomunicações e das tecnologias de informação, José Carvalho da Rocha, no quadro das suas visitas regulares.

O titular angolano da pasta das telecomunicações, efectuou mais uma das muitas vindas nos últimos tempos que resumiu-se em contactos com as autoridades russas no sentido de um melhor acompanhamento no quadro da parceria estratégica entre Angola e a Rússia para o garante da execução plena do projecto Angosat.

Sabe-se que o lançamento do satélite angolano está previsto para o segundo semestre de 2017, e por essa razão o ministro José da Rocha, acompanhado pelo embaixador angolano, Joaquim de Lemos, mantiveram um encontro de trabalho com o vice-ministro dos negócios estrangeiros russo, Mikhail Bogdanov, para reverem aspectos ligados à fase de implementação.

A necessidade de cumprir rigorosamente com as metas traçadas inicialmente, tais como a etapa actual, a gestão dos recursos humanos, montagem de equipamentos, etc leva a que sistematicamente o governante angolano à frente desta delegação multi-sectorial venha supervisionar o projecto em causa.

Angola aderiu à este projecto desde 2014, que poderá trazer múltiplas vantagens no domínio das telecomunicações com particular realce para as TICs pois no continente africano, apenas a Nigéria, África do Sul e o Egipto possuem satélites próprios ou independentes.

A comitiva das telecomunicações e tecnologias de informação, foi brindada com um jantar protocolar oferecido pelo chefe da missão diplomática angolana, Augusto de Lemos.

angos1

angos3

angos4

angos5

angos6

Angola terá em órbita satélite próprio, em 2017

Versão para impressão

No quadro do projecto espacial bilateral angolano-russo "Angosat", no primeiro semestre de 2017 deverá ser colocado em órbita circunterrestre um satélite angolano.
A afirmação se deduz do resultado da visita interministerial realizada a Moscovo de 2 à 5 do mês de Junho de 2014 pelos titulares das pastas de telecomunicações José Carvalho da Rocha, da Comunicação Social José Luís de Matos e do ensino Superior Adão do Nascimento.
A delegação angolana, da qual fez parte também o embaixador extraordinário e plenipotenciário de Angola na Rússia Joaquim Augusto de Lemos, constatou junto das empresas russas afectas ao projecto que estão criadas as condições para efectivar com sucesso nos prazos previstos um grande salto do país nesta importante área de tecnologia de ponta.
O projecto "Angosat" beneficiará as telecomunicações de Angola com um satélite próprio que em conjunto com a sua correspondente rede de comunicações por fibra óptica e micro-ondas permitirá uma cobertura de alto nível tecnológico para todo o território nacional angolano.

angosat espaco sideral 2014

Satélite de comunicações

ministro telecomunicações jose carvalho da rocha 2014

Ministro das Comunicações e Tecnologias de Informação
José Carvalho da Rocha

ministro comunicacao social jose luis de matos 2014

Ministro da Comunicação Social de Angola
José Luís de Matos

ministro ensino superior adao do nascimento 2014  2

Ministro do Ensino Superior de Angola
Adão do Nascimento

embaixador angola joaquim augusto de lemos 2014 PORT RUS INGL

Embaixador Extraordinário e Plenipotenciário de Angola na Rússia
Joaquim Augusto de Lemos

Visita à Rússia de S. Excia Ministro das Relações Exteriores de Angola Dr. Georges Rebelo Pinto Chicoti 5-9 de Abril de 2014

Versão para impressão

O Ministro dos negócios estrangeiros da República de Angola Georges Rebelo Pinto Chikoti realizou uma visita de trabalho a Rússia do dia 5 ao 9 de Abril de 2014 a convite do Ministro dos negócios estrangeiros da Federação Russa Serguei Lavrov.
Durante as conversações com o seu homólogo russo o ministro angolano discutiu um vasto leque de questões relacionadas com a cooperação russo-angolana e alguns temas da agenda internacional.

Continuar...

APRESENTAÇÃO DAS CARTAS CREDENCIAIS DE S.E. O EMBAIXADOR JOAQUIM AUGUSTO DE LEMOS NA REPÚBLICA DO AZERBAIJÃO.

Versão para impressão

jhkljhNo dia 14 de Novembro, S.E. o Embaixador Joaquim Augusto de Lemos apresentou ao Presidente da República do Azerbaijão, as Cartas Credenciais que o acreditam como Embaixador Extraordinário e Plenipotenciário da República de Angola na República do Azerbaijão, com residência em Moscovo.

A cerimónia de acreditação teve início com a passagem em revista à guarda de honra e culminou com a entrega das Cartas Credenciais à S.E. Ilham Aliyev, Presidente da República do Azerbaijão, no Salão Nobre do Palácio Presidencial.
Em seguida, S.E. o Embaixador Joaquim Augusto de Lemos, foi recebido em audiência por S.E. Ilham Aliyev, com quem abordou as perspectivas de desenvolvimento das relações bilaterais entre os dois países.
O Presidente Aliyev enfatisou as oportunidades existentes para o desenvolvimento das relações bilaterais entre o Azerbaijão e Angola nos variados domínios, com realce para o energético e o económico.
Na ocasião, o anfitrião aproveitou para agradecer a carta de felicitações endereçada por S.E. José Eduardo dos Santos, Presidente da República de Angola por ocasião da sua reeleição ao cargo de Presidente da República do Azerbaijão, nas eleições presidenciais ocorridas a nove de Outubro do corrente ano.
Na audiência estiveram presentes, o Ministro da Energia e Indústria da República do Azerbaijão e Diplomatas da Embaixada da República de Angola na Federação da Rússia.

No dia 15 de Novembro, S.E. o Embaixador Joaquim Augusto de Lemos, acompanhado por funcionários do Ministério dos Negócios Estrangeiros da República do Azerbaijão e diplomatas da Embaixada da República de Angola na Federação da Rússia, depositou uma coroa de flores no monumento em honra de Heydar Aliyev, Líder Nacional e ex-Presidente da República do Azerbaijão.

sery

EMBAIXADA DA REPÚBLICA DE ANGOLA NA FEDERAÇÃO DA RÚSSIA, EM MOSCOVO, AOS 18 DE NOVEMBRO DE 2013.

Continuar...

O Embaixador angolano Joaquim Augusto de Lemos entregou as cartas credenciais na República da Bielorrússia

Versão para impressão

foto-cartas-credenciais-angola-bielorrussia-abril-2013

O Embaixador angolano Joaquim Augusto de Lemos, procedeu hoje 16.04.13, a entrega das cartas credenciais à Sua Excelência o Senhor Aleksandr Lukashenko, Presidente da República da Bielorrússia, que o acreditam como Embaixador Extraordinário e Plenipotênciario da República de Angola na República da Bielorrússia.
A referida actividade teve lugar no Palácio Presidencial e foi precedida de um encontro entre S.E. o Senhor Embaixador Joaquim Augusto de Lemos e S.E. o Senhor Vladimir Makei, Ministro dos Negócios Estrangeiros da República da Bielorrússia.
No final da cerimónia, S.E. o Embaixador Joaquim Augusto de Lemos concedeu entrevista à comunicação social local, onde enfatizou que a sua acreditação abre uma nova página nas relações entre os dois países, e permitirão reactivar a cooperação e estabelecer parcerias com as instituições bielorrussas e angolanas.
Durante a sua estadia em Minsk, Sua Excelência o Embaixador Joaquim Augusto de Lemos, manteve vários encontros com as autoridades locais, nomeadamente com o Vice Ministro da Agricultura, Empresários, tendo na ocasião visitado alguns empreendimentos industriais.

 

.

Versão para impressão

ambass1

Discurso Pronunciado por Sua Excelência José Eduardo dos Santos, Presidente da República de Angola, na Cerimónia de Apresentação de Cumprimentos pelo Corpo Diplomático (Luanda, 10 de Janeiro de 2013)

Versão para impressão

EXCELENTISSIMOS SENHOR DECANO DO CORPO DIPLOMÁTICO,
EXCELENTISSIMOS SENHORES EMBAIXADORES E CHEFES DE MISSÃO,
 MINHAS SENHORAS E MEUS SENHORES.
Eis – nos no limiar de um Novo Ano, que espero seja portador de muitos êxitos na vida pessoal e profissional de todos os presentes.
Agradeço os votos amáveis e as palavras encorajadoras do Senhor Decano, proferidas em seu nome e nome de todo o Corpo Diplomático acreditado em Angola.
A constatação de que Angola está a progredir e a resolver com sagacidade os seus problemas transmite para o mundo a imagem real da evolução do nosso país.

Continuar...

Nota de Imprensa - Tajiquistão

Versão para impressão

tajiquistao p2070668O Embaixador angolano Joaquim Augusto de Lemos procedeu hoje, 7 de Fevereiro de 2013, a entrega das Cartas Credenciais à S. Excia Senhor Emomali Rakhmon, Presidente da República do Tajiquistão, que o acreditam como Embaixador Extraordinário e Plenipotenciário da República de Angola neste país da Asia Central.
A referida actividade teve lugar no Palácio Presidencial e foi precedida de um encontro entre o Embaixador Angolano e o Vice-Ministro dos Negócios Estrangeiros da República do Tajiquistão Sobirov Mahmudjon.
Após a entrega das Cartas Credenciais, o Embaixador Joaquim Augusto de Lemos concedeu uma breve entrevista à comunicação social enfatizando o desenvolvimento das relações bilaterais com amplas perspectivas no campo económico, social e cultural.
Na cerimónia foram igualmente acreditados os Embaixadores das repúblicas do Egipto, Etiópia, Tailândia, Oman, Noruega, Áustria, Suécia e Espanha.
A República do Tajiquistão está situada na Asia Central e faz parte da Comunidade de Estados Independentes CEI.
Tem uma economia agro-industrial.
Isenta de qualquer contacto com o mar é a menor nação da Asia Central em termos de área. O seu relevo é montanhoso e encontra-se rodeado de cordilheiras, entre elas o Pamir e o Tian-Shan. Os rios Amur Daria e Panj marcam a fronteira com o Afeganistão.
A sua população está estimada em 6 milhões, 440 mil e 732 habitantes, cujo grupo étnico mais numeroso são os tajiques, contando com uma minoria considerável de uzbeques e russos. Seu idioma oficial é o tajique.
A grande maioria dos tajiques professa o Islão Sunita, embora exista uma considerável população Xiita. A República do Tajiquistão é independente desde 1991.
É de salientar que o Embaixador Augusto de Lemos já foi acreditado na Federação da Rússia, onde reside, e nas repúblicas do Uzbequistão, Cazaquistão, Turquemenistão e Ucrânia.

Nota de Imprensa - Ucrânia

Versão para impressão

O Embaixador de Angola na Federação da Rússia Dr. Joaquim Augusto de Lemos encontra-se na cidade de Kiev, capital da Ucrânia, onde participou hoje dia 14 de Dezembro no encontro tradicional do Presidente Ucraniano Viktor Ianukovitch com os Chefes de Missões Diplomáticas e Representantes dos países estrangeiros e Organizações Internacionais acreditados no país.
No acto, realizado no Palácio Presidencial, o Diplomata Angolano mencionou várias realizações que o país está a viver ao nível do desenvolvimento das infra-estruturas, do ensino, da saúde, da agricultura, assim como do ensino técnico profissional.
Na sua intervenção não deixou de enfatizar que “Angola continua aberta na via da cooperação de parceria mutuamente vantajosa nas variadíssimas áreas, tendo em conta o Plano Estratégico de desenvolvimento à longo prazo”.
Agradeceu o apoio da Ucrânia na formação de quadros jovens angolanos e salientou que dados os desafios que o País tem encarado no domínio da construção e reconstrução das infraestruturas, continua a necessitar de quadros especialistas para a sua edificação. Por isso para além dos 324 bolseiros que frequentam as instituições de educação da Ucrânia o apoio neste sector continua a ser premente.
O Embaixador Angolano que se fez acompanhar da Senhora Embaixatriz Teresa de Fátima Lemos procedeu a oferta de uma estatueta de origem angolana em pau-preto ao Presidente Ucraniano.
Saliente-se que o Embaixador Augusto de Lemos para além de estar acreditado na Ucrânia, é também plenipotenciário nas repúblicas do Cazaquistão, Turquemenistão, Uzbequistão e na Federação da Rússia, onde reside.

Nota de Imprensa - Uzbequistão

Versão para impressão

O Embaixador de Angola na Federação da Rússia, Joaquim Augusto de Lemos, apresentou ontem (22.08.12), em cerimónia realizada, na cidade capital de Tashkent, ao governo da República do Uzbequistão, na pessoa do Ministro dos Negócios Estrangeiros Abdulaziz Kamilov, as cartas que o acreditam como Embaixador Extraordinário e Plenipotenciário da República de Angola naquele país da Ásia Central.
Durante o encontro, as personalidades angolana e uzbeque almejaram para que os dois países envidem esforços para o desenvolvimento da cooperação económica bilateral. Também mereceram atenção dos diplomatas questões relacionadas com a situação no Afeganistão e na Síria.
No âmbito da deslocação a este país centro-asiático, o Embaixador Joaquim Augusto de Lemos, fez visitas de cortesia ao Comité de Estado para a Geologia e Minas e ao Ministério da Agricultura e Recursos Hídricos da República do Uzbequistão.
Este país centro-asiático, que foi parte integrante da então União Soviética, promoveu desde a sua independência, a 1 de Setembro de 1991, a diversificação da economia, tendo desenvolvido o sector da indústria de transformação, a produção de maquinaria diversa, para além da indústria automóvel e a produção de gás.
Uzbequistão, é o sexto produtor e segundo maior exportador mundial de algodão. A sua produção agrícola contribui com 18% do PIB do país de 29 milhões de habitantes.

Acompanharam o Embaixador de Angola nesta visita diplomática, o 1º Secretário Jorge João Manuel e a Técnica da Administração da Missão Diplomática Esperança Paula da Silva.
Lembre-se que, o Embaixador Augusto de Lemos já foi acreditado na Federação da Rússia, onde reside, e que no âmbito do programa de apresentação de Cartas Credenciais junto da Comunidade de Estados Independentes – CEI, o diplomata angolano já foi credenciado nas repúblicas do Cazaquistão, Turquemenistão e Ucrânia, faltando as repúblicas de Geórgia, Arménia, Azerbaijão, Tajiquistão, Quirguízia, Moldávia e Bielorrússia.

Nota de Imprensa - Ucrânia

Versão para impressão

O Embaixador Joaquim Augusto de Lemos entregou no passado dia 2 de Junho a Sua. Excelência Victor Yanukovitch, presidente da Ucrânia, as Cartas Credenciais que o oficializam como Embaixador Extraordinário e Plenipotenciário da República de Angola neste país da Europa Oriental, que tem como capital a cidade de Kiev.
A Ucrânia tem um clima temperado continental, embora que na sua costa meridional se possa encontrar num clima mediterrâneo.
O país de maioria cristã, tem como sistema de governação semi-presidencialista.
Saliente-se que o Embaixador Joaquim Augusto de Lemos já foi acreditado na Federação da Rússia, onde reside, e nas Repúblicas do Cazaquistão e Turquemenistão, faltando as repúblicas de Geórgia, Arménia, Azerbaijão, Moldávia e Bielorrússia. 

Nota de Imprensa - Turquemenistão

Versão para impressão

O Embaixador Joaquim Augusto de Lemos apresentou no dia 26 de Junho no Ministério dos Negócios Estrangeiros do Turquemenistão em audiência oficial, as Cartas Figuradas ao senhor Vepa Khadjiev Primeiro Vice-Ministro dos Negócios Estrangeiros, tendo na ocasião abordado alguns aspectos de interesse comum entre os dois países.
Ainda no mesmo dia as 15 horas, o Embaixador Augusto de Lemos deslocou-se à sede do Parlamento local para proceder a entrega oficial das Cartas Credenciais a senhora Akdja Nurberdieva, Presidente do Parlamento, que o acreditam como Embaixador Extraordinário e Plenipotenciário da República de Angola na República de Turquemenistão.
Ainda no âmbito da sua visita à capital Ashkhabad, visitou o Mausoléu Nacional onde estão sepultados mortais do primeiro Presidente da República, senhor Saparmurat Niyazov e sua família.
Saliente-se que o Embaixador Joaquim Augusto de Lemos foi recebido posteriormente pelo Vice-Ministro da Agricultura Redger Baguirov, com quem abordou assuntos ligados à cooperação bilateral, assim como visitou o Museu Nacional e o Museu de Tapeçaria.
Acompanharam nesta visita diplomática o 1º Secretário António Manuel Benjamin e a Adida Financeira Rosaria Ananas da Costa.
O Embaixador Augusto de Lemos já foi acreditado na Federação da Rússia, onde reside, e na República do Cazaquistão, faltando as repúblicas de Geórgia, Arménia, Azerbaijão, Ucrânia, Moldávia e Bielorrússia.

Nota de Imprensa - 15 de Junho, 2012

Versão para impressão

O Grupo de Embaixadores dos países africanos acreditados na Federação Russa reuniu-se hoje dia 15 de Junho em Moscovo para troca de informações sobre o desenvolvimento da situação actual no continente africano.
A reunião convocada pelo Embaixador de Angola, senhor Joaquim Augusto de Lemos, na qualidade de Presidente do Grupo Africano na Rússia, foi presidida pelo decano do Grupo, o senhor Jean Pierre Louyebo, Embaixador do Congo.
Os diplomatas também trocaram opiniões acerca das lições que devem ser assimiladas a raiz da condena a 50 anos de prisão, pelo Tribunal Penal da Haia em Abril de 2012, do ex-presidente da Libéria, Charles Taylor, por crimes de guerra e contra a humanidade cometidos no seu país e na Serra Leoa. Taylor tornou-se assim o primeiro ex-chefe de nação a ser condenado pela justiça internacional.
Outrossim, os diplomatas abordaram o tema da eleição do novo presidente da Comissão da União Africana.

Nota de Imprensa - Cazaquistão

Versão para impressão

foto entrega cartas credenciais cmd  angola no cazaquistao junho 6 2012O Embaixador Joaquim Augusto de Lemos procedeu hoje dia 6 de Junho de 2012 a entrega das Cartas Credenciais ao Secretário de Estado da República do Cazaquistão, senhor Mukhtar Kul-Mukhammed, que ao abrigo da Convenção de Viena o acredita como Embaixador Extraordinário e Plenipotenciário da República de Angola neste país do Centro Oeste da Ásia.
Saliente-se que o Embaixador Augusto de Lemos já foi acreditado na Federação da Rússia, onde reside, faltando as repúblicas de Geórgia, Arménia, Azerbaijão, Ucrânia, Moldávia e Bielorrússia.
A República do Cazaquistão, está situada na Asia Central, ocupando o 9º lugar no mundo em extensão territorial. Conta com grandes reservas de petróleo, gás e recursos minerais tais como o ferro, cobre, zinco, cromita, carvão e chumbo.
O país, cuja capital é a cidade de Astana, com 14 províncias, é politicamente estável, registando um dos maiores níveis de crescimento económico e social entre as ex-repúblicas soviéticas. O presidente é o senhor Nursultan Nazarbaev.
Acompanharam o Embaixador o 1º Secretário António Benjamin, 3º Secretário Fernando Marques e o Adido de Imprensa e Cultura António José Mateus.

Nota de Imprensa - 6 fev 2012

Versão para impressão

EMBAIXADORES DA SADC ACREDITADOS NA RÚSSIA TROCARAM INFORMAÇÕES SOBRE A XXXI REUNIÃO DE CHEFES DE ESTADO
Os Embaixadores dos países membros da SADC, acreditados na Federação Russa, reuniram-se no dia 6 de Fevereiro na Embaixada de Angola, em Moscovo, para troca de informações sobre os resultados da XXXI Cimeira de Chefes de Estado e de Governo da SADC, realizada em Luanda, República de Angola.
Os embaixadores discutiram também as perspectivas de cooperação da Comunidade para o Desenvolvimento da África Austral, SADC, com a Federação da Rússia e com os países BRICS.
No encontro, orientado por Joaquim Augusto de Lemos, Embaixador de Angola, que preside a organização regional, estiveram presentes os chefes das missões diplomáticas da África do Sul, Namíbia, Zâmbia, Zimbabwe e o Ministro Conselheiro de Moçambique.

Discurso pronunciado por Sua Excelência José Eduardo dos Santos, Presidente da República de Angola, na cerimónia de apresentação de cumprimentos de Ano Novo pelo Corpo Diplomático acreditado em Angola (Luanda, 12 de Janeiro de 2012)   Excelentíssimo Senhor Decano do Corpo Diplomático, Excelentíssimos Senhores Embaixadores e Chefes de Missão, Minhas Senhoras e Meus Senhores

Versão para impressão
O Senhor Decano do Corpo Diplomático disse as palavras certas no momento certo, neste lugar onde nos encontramos no início de cada ano para falarmos do passado recente, do presente e do futuro imediato que preconizamos para as nossas vidas.

As preocupações e ansiedades que ocupam os nossos pensamentos e corações são as mesmas. Queremos todo um mundo bom e seguro para todos, mas as ameaças e riscos que existem em todos os continentes, e em particular nalgumas regiões do nosso planeta, são muito grandes.

O desentendimento está a superar o entendimento entre as nações, porque a dúvida e a desconfiança se instalam onde o egoísmo fala mais alto e o diálogo é substituído ou pela força de vontade do mais forte ou pela teimosia ou megalomania do aparentemente mais fraco.

Da religião à política ou dos interesses económicos aos interesses militares e estratégicos, está a ser difícil construir valores comuns e normas de tolerância que façam coabitar pacificamente as diversas civilizações humanas em harmonia global.

O fundamentalismo religioso e o radicalismo de esquerda ou de direita são a origem da maior parte dos conflitos e tensões que ocorrem no domínio político entre nações ou no interior dos Estados.

O pensamento político de centro-direita e de centro-esquerda e as correntes moderadas das confissões religiosas contêm hoje, na minha opinião, as linhas de força que são capazes de moderar e enquadrar as intenções ou veleidades extremistas, em particular de elementos conservadores, através de iniciativas construtivas de carácter nacional, regional e global que garantam melhor segurança e desenvolvimento para todos.

Há ainda, no entanto, um grande caminho a percorrer para se construir a confiança global entre todas as nações pelo diálogo, sem que nenhuma tenha receio de ser humilhada ou subalternizada por outra.

Quem é forte impõe a sua vontade aos outros, infelizmente, quem é fraco trabalha para se tomar forte e imitar ou vingar-se do mais forte. Enquanto a lógica for essa, o mundo não será um mundo seguro. Como inverter a lógica do pensamento no campo das relações entre as nações para se construir a confiança e mudar o mundo é um assunto que merece grande reflexão.

Neste contexto, as ingerências externas nos assuntos internos de Estados soberanos são sempre susceptíveis de minar as relações e criar traumas e suspeições muitas vezes difíceis de ultrapassar.

Cada vez mais se impõe que na resolução de todas as crises se passa o diálogo e o entendimento pacífico tenham primazia sobre a ameaça ou uso da força.

Não vivemos ainda os novos tempos que o fim da Guerra-Fria deixou prever, quando todos acreditámos que a paz e a segurança mundial estavam garantidas e que as relações entre os países de todo o mundo se iriam, a partir de então, traduzir num clima de maior solidariedade e cooperação e no respeito pelas normas e princípios do Direito Internacional.

Esse é que seria o espírito ideal para juntos lutarmos por causas que beneficiem toda a Humanidade, como a defesa do ambiente, o combate ao narcotráfico e ao crime organizado, e a promoção da saúde e o fim pacífico dos grandes conflitos.

No entanto acredito que o bom senso acabará por prevalecer e que os dirigentes de todos os países irão reassumir as suas responsabilidades como legítimos representantes eleitos dos seus respectivos povos.


Senhores Embaixadores,

Minhas Senhoras e Meus Senhores,

Iniciámos o ano de 2012 com a esperança de que ele venha a ser melhor do que os precedentes, depois de o mundo ter sido mergulhado numa crise económica e financeira que ainda não foi totalmente superada.

Entretanto, surgiu a crise das dívidas soberanas na Europa e há sinais de que poderão surgir também situações inesperadas em razão das políticas sociais em economias de países emergentes e do aumento dos índices de pobreza em África.

Fazemos votos para que os esforços que estão a ser realizados possam produzir bons resultados e satisfazer a ansiedade das populações mais vulneráveis.

Em Angola, como sabem, atingida também por essa crise internacional, temos estado a tomar as medidas que julgamos mais pertinentes para evitar soluções que afectam o povo trabalhador e para criar condições que não excluam nenhum cidadão nacional do processo de mudança e de transformação económica e social.

Fazemos sempre da negociação, do diálogo social e da busca do consenso mais alargado possível a trave mestra desse desenvolvimento social.

Não tivemos receio de assumir a economia de mercado, ou mais claramente o capitalismo articulado com uma adequada política de justiça social, quando tal via se mostrou necessária para resolver os nossos problemas na etapa histórica do desenvolvimento social de Angola.

Analisámos as forças motoras, o nível e dinamismo dos agentes económicos e sociais e definimos a estratégia para edificar uma economia que sirva os interesses de Angola e os angolanos, em particular.

Se deixássemos este espaço vazio, outras forças, sobretudo estrangeiras, poderiam orientá-lo com outros pressupostos e fins.

Os resultados mostram que não fizemos uma opção errada. O país está a avançar e a vida dos angolanos também está a melhorar progressivamente.

O Programa de Investimento Público (PIP) triplicou em quatro anos, os índices de pobreza estão a baixar, o emprego está a aumentar, os índices de desenvolvimento humano estão a melhorar, o Produto Interno Bruto 'per capita' subiu do equivalente em dólares a três mil e oitocentos em 2005 para oito mil e trezentos em 2009.

Então, há que continuar, para melhorar ainda mais o bem-estar dos angolanos, aumentando o acesso à educação, à saúde, à habitação, ao emprego, à energia e à água.

Julgamos estar no bom caminho e em vias de dar a adequada solução a todas essas questões, com a participação da Administração Pública, do sector privado e da sociedade civil.

Excelentíssimos Senhores Embaixadores,

Minhas Senhoras e Meus Senhores,

Desejo a todos os presentes um Ano de 2012 pleno de felicidade e prosperidade e peço que sejam intérpretes junto dos seus respectivos povos e governos dos sentimentos de amizade e do desejo de cooperação do Povo angolano, com reciprocidade de vantagens e no respeito pela soberania de todos e cada um dos nossos países.

Desejo igualmente a Vossas Excelências muitos êxitos nas vossas elevadas funções e na vossa vida pessoal.

FELIZ ANO DE 2012!
Continuar...

Discurso do PR na cerimónia de apresentação de cumprimentos de ano novo pelo corpo diplomático

Versão para impressão
13 de Janeiro de 2011

EXCELENTÍSSIMO SENHOR DECANO DO CORPO DIPLOMÁTICO, EXCELENTÍSSIMOS SENHORES EMBAIXADORES E CHEFES DE MISSÃO, MINHAS SENHORAS E MEUS SENHORES,

É com muita satisfação que recebo aqui, no Palácio Presidencial, os ilustres membros do Corpo Diplomático e respectivos cônjuges para o nosso tradicional encontro no início de cada ano.

Estes encontros proporcionam sempre um agradável convívio e permitem trocar impressões e informações úteis sobre as relações de amizade e de cooperação entre os nossos países.

Desejo a todos um auspicioso ano de 2011 e espero que ele seja pródigo em realizações, tanto no plano profissional como na satisfação dos sonhos e aspirações pessoais de cada um de vós.

 

Continuar...

Nota de imprensa

Versão para impressão
Moscovo: Angola esteve presente na Conferencia Mundial sobre a Primeira Infância
Angola esteve presente em Moscovo na primeira Conferencia Mundial sobre Atenção e Educação da Primeira Infância (WCECCE), promovida pela UNESCO durante os passados dias 27 a 29 de Setembro.
No evento Angola esteve representada pela Vice-Ministra da Educação, Ana Paula Ndala Fernandes, que ilustrou aos delegados sobre os esforços realizados pelo governo do seu país na implementação dos onze compromissos para com as crianças, entre os quais a Esperança de Vida, Segurança Alimentar e Nutricional, Criança no Orçamento Geral do Estado, Registo de Nascimento, Prevenção e Redução do Impacto do VIH/SIDA, e Criança e Comunicação Social.
A governante realçou, nesta prioritária tarefa, o contributo do Conselho Nacional da Criança, como meio de concertação multisectorial e pluridisciplinar que tem permitido dar um atendimento integral e multifacetado às crianças angolanas.
Os delegados da conferência adoptaram o Marco de Acção de Moscovo que, na sua essência constitui um apelo a um novo compromisso na educação e atenção à primeira Infância e que servirá para criar as bases para um reexame da situação que terá lugar no ano 2015.
No âmbito da participação de Angola na conferência se divulgaram documentos normativos, materiais didácticos e de informação sobre a atenção e serviços que o país outorga à primeira infância e as crianças até aos 18 anos.
A Vice-Ministra angolana chefiou uma delegação da qual também fizeram parte Ana Teresinha, Chefe do Departamento da Criança do MINARS, Luísa Alves Grilo, Directora Nacional para o Ensino Geral do Ministério da Educação, e Luzito Peterson Gala, 3º Secretário da Delegação Permanente de Angola junto da UNESCO.

Comunicado sobre visita secretario estado para ensino superior fevereiro

Versão para impressão

Comunicado de imprensa

Por ocasião do 50º Aniversário da Fundação da Universidade de Amizade entre os Povos RUDN, encontra-se nesta cidade de Moscovo, capital da Federação da Rússia, sua Excelência Senhor Dr. Adão do Nascimento, digno Secretário de Estado para o Ensino Superior da República de Angola para participar do evento em representação de Sua Excelência o Senhor Presidente José Eduardo dos Santos, e que se faz acompanhar de uma mensagem do Chefe do Estado Angolano ao Magnífico Reitor da Universidade.

Continuar...

Discurso de Cumprimentos de fim de ano do Corpo Diplomático. 14.01.2010

Versão para impressão

President

Discurso de Cumprimentos de fim de ano do Corpo Diplomático


Discurso pronunciado por sua excelência José Eduardo dos Santos, Presidente da República de Angola, na cerimónia de cumprimentos de Ano Novo por parte do corpo diplomático.

Continuar...

Pág. 1 de 5